quarta-feira, 20 de abril de 2011

Fundação Oswaldo Cruz planeja mapeamento do uso de oxi no país

Segundo órgão, especialistas devem traçar metodologia do estudo até maio. Entorpecente é novo tipo de droga derivada da cocaína.

Oxi, a droga da hora
A Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, pretende mapear o uso do oxi (nova droga derivada da cocaína) no país. Segundo o órgão, a previsão é de que até o fim de maio seja elaborada a metodologia a ser usada no estudo.

O oxi é obtido a partir do refino da pasta de cocaína. São usados querosene e cal virgem durante a produção. O resultado final é um produto concentrado, com maior poder de destruição que o crack - outra droga feita a partir da cocaína, mas extraída com bicarbonato de sódio. A substância, também em formato de pedra, é inalada com cachimbos.

Os primeiros registros da droga no país foram feitos no Acre. No Piauí, há relatos de 18 mortes causadas pela droga neste ano. Segundo o Departamento de Narcóticos de São Paulo (Denarc), a droga ainda não foi apreendida no estado. O Rio de Janeiro também não realizou apreensões.
Fonte: G1
Postar um comentário