quinta-feira, 17 de março de 2011

Os principais tipos de contribuintes 'na mira' da Receita


Essas são as pessoas com maior indícios de irregularidades.
Cerca de 90% dos contribuintes intimados têm problemas.

Alexandro Martello Do G1
Quase 50% de todo mundo que entra em malha omitiu rendimentos
A Secretaria da Receita Federal lançou nesta terça-feira (15) uma nova operação de fiscalização de contribuintes com irregularidades no Imposto de Renda. Segundo o órgão, as operações irregulares teriam sido feitas em 2008.

"A Receita Federal tem recebido cada vez mais informações de diversas fontes. As ferramentas digitais permitem um cruzamento com cada vez mais certeza. Em 90% dos casos, a Receita acerta. O nosso universo maior é dirigente e proprietário de empresa, que são os contribuintes mais importantes", informou o coordenador-geral de Fiscalização do órgão, Antonio Zomer.

Segundo ele, a principal irregularidade encontrada é a omissão de rendimentos. "Quase 50% de todo mundo que entra em malha omitiu rendimentos. O contribuinte tem que tomar muito cuidado para verificar todas as fontes de rendimento porque a Receita recebe as informações das empresas que pagaram", declarou Zomer.

De acordo com o Fisco, cerca de duas mil intimações serão enviadas até o fim da temporada do IR 2011, ou seja, até o fim de abril. Veja abaixo a lista dos principais contribuintes fiscaliados pela Receita Federal neste ano, tendo por base irregularidades encontradas no IR 2009 (relativas ao ano-base 2008).

- profissionais liberais com indícios de omissão de rendimentos recebidos de seus clientes;

- aplicadores em Bolsa de Valores que não recolheram corretamente imposto sobre rendimentos;

- contribuintes que receberam rendimentos de forma disfarçada de planos de previdência privada;

- contribuintes com gastos elevados com cartões de crédito;

- grandes produtores rurais que não declaram imposto de renda ou omitem rendimentos;

- contribuintes que inventam dívidas para justificar gastos superiores aos rendimentos declarados;

- contribuintes com sinais exteriores de riqueza incompatíveis com os rendimentos informados na declaração;

- contribuintes que deixaram de declarar rendimentos recebidos do exterior;

- contribuintes que não declararam rendimentos de ações judiciais; e

- contribuintes com lucro na venda de imóveis e sem pagamento de imposto.
Postar um comentário